Últimas notícias.

Dois pesquisadores residentes em Vitória da Conquista, na região sudoeste da Bahia, desenvolveram uma tecnologia inovadora para mapear e avaliar o comportamento do Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. Davi Luca e Joelma Luca, que atuam na startup Ondaedes, utilizaram análises de estrutura urbana, temperatura, previsão e volume de chuva para criar um sistema capaz de fornecer informações precisas sobre os focos do mosquito. Segundo reportagem do site g1, os pesquisadores baianos analisaram bilhões de dados fornecidos por satélites da Nasa, permitindo uma abordagem inovadora no combate ao Aedes aegypti. Essa tecnologia promete revolucionar as ações preventivas em Vitória da Conquista, permitindo que autoridades e órgãos de saúde possam antecipar riscos de infestações e traçar estratégias eficazes para o controle do mosquito “Com base nos dados coletados, podemos prever onde e quando o Aedes aegypti estará e o que ele fará por quilômetro quadrado”, afirmou Davi Luca em entrevista ao g1. O sistema, desenvolvido com base em Big Data, utiliza técnicas avançadas de análise e sistematização de informações. Essa iniciativa, realizada em Vitória da Conquista, fortalece o combate ao mosquito na região e contribui para a melhoria das condições de saúde da população local. A tecnologia pioneira desenvolvida em Vitória da Conquista tem o potencial de ampliar significativamente as ações de combate ao Aedes aegypti, direcionando recursos e esforços de forma mais precisa e eficiente. O monitoramento preciso dos focos do mosquito permitirá uma abordagem preventiva mais assertiva, visando a redução dos casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti na cidade.

Tags relacionados:

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.