Últimas notícias.

A Justiça do Rio de Janeiro decidiu manter a prisão temporária do professor Jonathan Messias Santos da Silva, de 33 anos, acusado de atirar uma garrafa de cerveja que resultou na morte da torcedora do Palmeiras, Gabriela Anelli, de 23 anos. A prisão foi decretada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, e Silva foi detido em sua residência, no bairro de Campo Grande, zona oeste do Rio, nesta terça-feira (25). O incidente ocorreu durante uma confusão entre torcedores do Palmeiras e Flamengo, antes de uma partida de futebol entre os dois times. Gabriela Anelli foi atingida no pescoço pelos estilhaços da garrafa e socorrida em estado grave. Infelizmente, ela não resistiu aos ferimentos e faleceu dois dias depois. A prisão de Jonathan Silva contou com a atuação de agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de São Paulo, com o apoio da polícia do Rio de Janeiro. O acusado, que é diretor adjunto da Escola Municipal Almirante Saldanha da Gama, localizada perto de sua residência, nunca teve qualquer envolvimento com a polícia antes desse incidente.

Tags relacionados:

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.