Últimas notícias.

A 2ª Promotoria de Justiça de Japeri, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro, denunciou a advogada Larissa Moreira Albino da Silva pelo crime de racismo, na sexta-feira (28). A denúncia foi apresentada após o Ministério Público estadual receber prints de publicações em redes sociais que comprovaram manifestações de cunho racista contra nordestinos. As publicações foram feitas no Twitter e Facebook em 2 de outubro de 2022, após o primeiro turno da eleição presidencial. Na ocasião, a advogada escreveu frases como “o Nordeste é aquela mulher que apanha, mas não larga o marido” e “o Nordeste merece voltar a carregar água em balde mesmo”. Após análise das provas, o Ministério Público solicitou a instauração de inquérito policial e requisitou informações cadastrais das contas responsáveis pelas publicações junto às redes sociais, confirmando que pertencem à acusada. De acordo com a legislação vigente, Larissa Moreira Albino da Silva pode ser condenada pelo crime de racismo, previsto no artigo 20, §2º, da Lei 7.716/89. A pena para esse crime é de reclusão de dois a cinco anos, além de multa. A reportagem tentou localizar a advogada, mas até o fechamento da matéria, não obteve sucesso em contatá-la.

Tags relacionados:

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.