Últimas notícias.

A Polícia Federal (PF), em conjunto com o Núcleo Regional de Inteligência Previdenciária do Ministério da Previdência Social (NUINP/BA), e com apoio do 19º Batalhão de Polícia Militar, deflagrou a Operação O CRIADOR nesta quarta-feira (09). A ação tem como objetivo desarticular esquemas criminosos envolvendo falsificação de documentos públicos e estelionatos contra o órgão previdenciário. A operação cumpre quatro mandados de busca e apreensão, um mandado de prisão preventiva e dois mandados de prisão temporária na cidade de Jequié. O prejuízo total decorrente de concessões e saques fraudulentos de benefícios previdenciários ultrapassa R$ 2 milhões. O inquérito teve início em 2022 após uma denúncia na Delegacia de Vitória da Conquista, envolvendo dificuldades na obtenção de benefícios previdenciários. A investigação identificou que beneficiários fictícios foram criados com o intuito de obter vantagens indevidas. A associação criminosa também foi responsável por criar uma empresa “fantasma” e financiar carros de luxo. Os crimes investigados incluem associação criminosa, falsificação de documento público, estelionato qualificado e falsidade ideológica, com penas máximas que podem totalizar mais de 15 anos de prisão. Além das prisões, houve bloqueio de contas e bens dos investigados e o INSS cancelou sumariamente os benefícios fraudulentos.

Tags relacionados:

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.