Últimas notícias.

Minutos antes de subir ao palco para a sexta participação da banda no Festival de Inverno Bahia, Rogério Flausino, vocalista da Jota Quest, compartilhou seus pensamentos em uma entrevista coletiva. O tema principal foi a longevidade da banda e o desafio de encantar múltiplas gerações de fãs “Sinto-me ainda como um garotão no palco”, confessou Flausino, que apesar dos 25 anos de carreira e quase 30 de amizade com os membros da banda, ainda se considera cheio de energia e entusiasmo. O vocalista falou sobre o dilema de apresentar a Jota Quest para uma nova geração, sem perder a essência que cativa os fãs de longa data. “É um desafio e tanto”, admitiu. Em um tom descontraído, Flausino ainda fez menção ao seu título não oficial de “o maior puxador de trio do pop rock”, sublinhando a influência do axé na sua performance. Ele não escondeu a expectativa positiva sobre a recepção do público: “Sei lá o que a galera nova vai achar da gente, mas esperamos que nos considerem ‘veinhos, mas bacanas’”. Sobre o que esperar da apresentação da banda, Flausino foi direto: “Nossos melhores momentos são no palco. É isso que temos de mais forte, e é isso que deve continuar.” Com a entrevista encerrada, o artista se dirigiu ao palco, prometendo uma performance que equilibra novidades e clássicos em mais uma edição do Festival de Inverno Bahia, em Vitória da Conquista.

Tags relacionados:

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.