Últimas notícias.

Na última terça-feira (12), a Secretaria da Segurança Pública (SSP) da Bahia anunciou a desclassificação de uma empresa que participava da prova de conceito para fornecimento de câmeras de fardamento para a polícia estadual. A empresa não cumpriu as especificações do edital, apresentando falhas nas imagens capturadas pelos equipamentos em teste. A SSP agora foca na análise dos documentos da empresa que ficou em terceiro lugar na licitação, visando a eventual utilização de suas câmeras em fardamentos policiais. Uma nova prova de conceito será realizada e contará com a presença de representantes do Ministério Público, do Tribunal de Contas do Estado, da Auditoria Geral do Estado, da Defensoria Pública e de Organizações Não Governamentais (ONGs), todas instituições que já estavam presentes na fase de testes com a empresa anteriormente desclassificada. A Superintendência de Gestão Tecnológica e Organizacional (SGTO) conduziu a análise do equipamento, com suporte da Superintendência de Telecomunicações (Stelecom). “A empresa fará a demonstração conforme estabelecido no edital, abrangendo desde aspectos tecnológicos até operacionais”, explicou o Major Jurandilson Nascimento, diretor de Videomonitoramento da SGTO. O major ressaltou que os equipamentos testados deverão ser resistentes a água, poeira e quedas. Além disso, a qualidade de áudio e imagem, armazenamento de dados e outros aspectos fundamentais para a atividade policial também serão criteriosamente avaliados. O episódio sublinha a rigorosidade e o comprometimento da SSP em garantir equipamentos de alta qualidade para a polícia, contribuindo assim para um policiamento mais eficiente e transparente.

Tags relacionados:

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.