Últimas notícias.

Uma assistente de arbitragem morreu na tarde deste sábado (23), enquanto atuava em uma partida de futebol pelo Campeonato Municipal de Tapiramutá, cidade que fica na Chapada Diamantina. Sueli Ferreira da Silva, idade não revelada, trabalhava como “bandeirinha”, quando se sentiu mal aos 11 minutos do primeiro tempo, e pediu ao juiz que parasse o jogo. Ela foi amparada inicialmente pelos jogadores e depois foi levada por profissionais de saúde para o Hospital Municipal Doutor José Nery. A partida seguiu, entretanto, no intervalo entre o primeiro e o segundo tempo, os atletas receberam a informação da morte da assistente de árbitro e o jogo, que estava empatado em 1 a 1, foi suspenso.  Ainda não se sabe o que causou o óbito, mas suspeita é que Sueli tenha sofrido um infarto. Sueli atuava em jogos amadores e disputas de várzea no interior, e se tornou conhecida por ser uma das poucas mulheres a trabalhar com arbitragem pela Federação Baiana de Futebol. Não há detalhes sobre o sepultamento de Sueli. A prefeitura de Tapiramutá emitiu nota e pesar e lamentou a morte da árbitra assistente, que também era professora. A gestão anunciou que o jogo que estava previsto para (24), entre Bahia da Ingazeira e Recanto, foi adiado e será realizado em nova data a ser anunciada.

Tags relacionados:

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.