Últimas notícias.

Ipiaú, no Sul da Bahia, parou na manhã deste sábado (7). O comércio estava fechado, e a população, em luto, se reuniu em grande número para prestar as últimas homenagens ao médico Perseu Ribeiro Almeida, uma das três vítimas fatais de um ataque ocorrido no Rio de Janeiro. O sepultamento, realizado no Cemitério Jardim da Saudade, foi marcado por cenas de profunda dor e comoção. Amigos, familiares e conterrâneos do médico, que tinha um histórico de trabalho social em Ipiaú, se despediram sob um clima de tristeza e indignação. Uma bandeira do Esporte Clube Bahia, time de coração de Perseu, foi estendida sobre o caixão, representando uma de suas paixões. Conhecido em sua cidade natal por sua generosidade e dedicação, Perseu frequentemente oferecia atendimentos médicos gratuitos a pacientes que não tinham condições de pagar. O médico estava no Rio de Janeiro ao lado de colegas para participar de um congresso de medicina. Durante uma pausa, o grupo estava em um quiosque quando foram brutalmente atacados por homens armados que, segundo investigações preliminares, poderiam ter confundido Perseu com um miliciano. Além de Perseu, Diego Ralf Bomfim, 35 anos, e Marcos de Andrade Corsato, 62 anos, também foram mortos no ataque, enquanto outro médico ficou ferido. A tragédia abalou a comunidade médica e levou tristeza e indignação a Ipiaú e ao estado da Bahia.

Tags relacionados:

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.