Últimas notícias.

"Jequié"

Na tarde desta quarta-feira (10), um jovem foi morto a tiros em Jequié, no Médio Rio de Contas, Sudoeste baiano. A vítima, identificada como Giulian Menezes Novais, estava temporariamente fora do sistema prisional, beneficiado pela saidinha temporária. O crime ocorreu dentro de uma distribuidora de bebidas no bairro Mandacaru. De acordo com as informações, Giulian foi surpreendido por homens armados que dispararam várias vezes. Ele ainda tentou fugir, mas foi alcançado pelos atiradores e morreu no local. Os suspeitos fugiram do local a bordo de uma motocicleta e, até a manhã desta quinta-feira (11), não havia informações sobre suas identidades. Giulian respondia por homicídio, e o caso está sendo investigado pela delegacia de Jequié.

Desde a última segunda-feira (1º), a família de Beatriz Souza da Silva vive dias de angústia. A jovem de 29 anos morreu após ser atendida pela equipe médica da Santa Casa de Misericórdia de Jequié, no Médio Rio de Contas, onde passou por um parto. Após o procedimento, Beatriz foi levada às pressas para o Hospital Geral Prado Valadares (HGPV), onde faleceu. A criança, felizmente, sobreviveu. Desde o ocorrido, familiares e amigos buscam explicações sobre a morte de Beatriz. O sepultamento, realizado na quarta-feira (3), gerou grande comoção, com o cortejo fúnebre atraindo um grande público nas vias públicas da Cidade Sol. Parentes da jovem denunciam negligência médica e, na tarde desta quinta-feira (4), realizaram uma manifestação em frente à unidade de saúde, no bairro São Judas Tadeu, clamando por respostas e justiça. Em meio à repercussão, a Santa Casa emitiu uma nota de esclarecimento, mas sem fornecer detalhes sobre os fatos denunciados.

Nota da Santa Casa
“A Santa Casa de Jequié vem a público expressar sinceras condolências aos familiares e amigos da Sra. Beatriz Souza da Silva, falecida no dia 1º/07/2024. A Sra. Beatriz Souza da Silva submeteu-se a parto cesáreo no dia 26/06/2024 na Santa Casa, tendo sido devidamente assistida, recebendo alta hospitalar, juntamente com seu filho em plena condição de saúde. Registramos que, ao longo de sua existência, a Santa Casa de Jequié já realizou mais de 40.000 partos, sempre zelando pela qualidade e segurança no atendimento, atestada pela certificação ONA 3, e seguindo todos os protocolos e cuidados para garantir a segurança e o bem-estar da paciente durante sua internação na unidade. Mais uma vez, reafirmamos nosso compromisso com a transparência e o cuidado com o atendimento prestado aos nossos pacientes.”

Um líder religioso investigado por assédio sexual teve o mandado de prisão preventiva cumprido, na quarta-feira (3), ao se apresentar na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam/Jequié). De acordo com a polícia, o suspeito se aproveitava de sua posição de destaque na instituição religiosa para assediar sexualmente as fiéis, tanto de forma física quanto psicológica. As investigações tiveram início em dezembro do ano passado, quando cinco vítimas denunciaram o religioso. No decorrer da apuração, outras duas fiéis acusaram o homem, que vai passar por exames de lesão corporal e ficará à disposição do Poder Judiciário. Outras oitivas e diligências investigativas serão realizadas para esclarecer os casos. As vítimas vão receber atendimento psicossocial. 

Subiu para seis o número de mortos em confrontos com a Polícia Militar no sudoeste da Bahia, no último fim de semana. Foram dois tiroteios em Jequié, cidade que recebeu o título de mais violenta do Brasil em 2023, e uma terceira troca de tiros em Jaguaquara, município da mesma região. A primeira operação ocorreu na sexta-feira (7), com dois suspeitos mortos, em Jequié. Um policial militar também foi baleado durante o confronto e precisou ser internado em uma unidade de saúde. Depois, no sábado (8), um novo tiroteio entre agentes de segurança e criminosos culminou na morte de mais três suspeitos, totalizando cinco mortos. O sexto óbito foi confirmado posteriormente. Conforme apurado pela TV Sudoeste, afiliada da TV Bahia na região, o suspeito em questão teria fugido, mas foi localizado em Jaguaquara ainda no sábado. Quando os agentes o encontraram, houve novo confronto e o homem foi baleado. Ele chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Um jovem de 24 anos foi preso por armazenar conteúdo de abuso sexual infantil, em Jequié, no sudoeste da Bahia. A prisão aconteceu durante a operação “Bad Vibes”, deflagrada pela Polícia Civil. O homem, que não teve a identidade revelada, também é suspeito de extorsão, pois usava as imagens para extorquir pedófilos que encontrava pelas redes sociais.  Segundo a investigação da polícia, o suspeito entrava em grupos de WhatsApp onde ocorre a prática, solicitava o conteúdo e ameaçava os criminosos mediante extorsão. As primeiras informações dão conta que ele pode ter faturado até R$ 100 mil. A polícia apreendeu um smartphone, CDs e DVDs no espaço. O jovem segue preso. Ele deve ser transferido para o Conjunto Penal de Jequié.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.