Últimas notícias.

"Polícia"

Um idoso, de 66 anos, foi preso em flagrante na última segunda-feira (13) por suspeita de abusar sexualmente de uma cachorrinha no distrito de Taiaçupeba, em Mogi das Cruzes, no estado de São Paulo.  Segundo informações do boletim de ocorrência, guardas civis ambientais foram acionados para averiguar uma denúncia anônima de zoofilia, que é a prática de ato libidinoso ou a relação sexual com animal de qualquer espécie não humana. No local, o homem negou as acusações, mas uma testemunha informou que o neto gravou um vídeo do homem fazendo sexo com a cachorra ainda filhote e apresentou o registro aos guardas.   Ao g1, o veterinário Carlos Alberto Larrubia, que atendeu o animal, informou que a cadela tem, aproximadamente, 4 meses. Ele também disse que ela tinha sintomas de dores na coluna e no abdômem, lesões em membros posteriores, infecção de ouvido e pulgas. Ainda segundo Larrubia, não foi observado nenhum tipo de lesão e secreção no ânus e vulva da cachorra, que foi levada para uma ONG. 

Um homem foi preso após se passar por professor da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia. Ele foi preso em flagrante nesta segunda-feira (22/4), dentro da instituição de ensino. Após prestar depoimento, o suspeito foi liberado e irá responder ao processo por falsa identidade. De acordo com informações da 8ª Coordenadoria Regional de Polícia (Coorpin/Teixeira de Freitas), o homem utilizava um perfil falso nas redes sociais, onde informava que era mestre e doutor em Ciência da Computação da pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). As investigações policiais mostraram que ele teria cometido o mesmo crime em outra universidade. A equipe da Polícia Civil fez contato com as instituições de ensino da região e constatou que todas as informações eram falsas. A motivação do crime está sendo apurada.

Um idoso de 64 anos, identificado como Edson Dias de Oliveira, foi preso na manhã de quarta-feira (10), na cidade de Trindade, Goiás, acusado de estuprar duas netas em Bom Jesus da Lapa, no oeste da Bahia. O mandado de prisão contra Oliveira foi expedido pela Vara Crime da cidade baiana e cumprido na rua do Juazeiro, no Setor Pantakayana, por volta das 11h30. A prisão foi realizada pela 24ª Coordenadoria de Polícia Regional do Interior (24 Coorpin). A investigação teve início após o pai das menores, identificado pelas iniciais E.V.D.O., procurar a delegacia para denunciar o crime. Acompanhado das duas filhas, identificadas pelas iniciais T.D.S.O. e T.A.S.O., ele informou que T.D.S.O. passou mal na escola e, posteriormente, descobriu-se que ela estava grávida. Questionada, ela atribuiu a paternidade ao avô. T.D.S.O. confessou aos agentes da 24ª Coorpin que era abusada sexualmente pelo avô desde os 13 anos. A outra neta, T.A.S.O., também denunciou abusos desde os 10 anos. Ambas as meninas relataram que o avô as ameaçava de morte. Após tomar conhecimento da gestação da neta, Oliveira fugiu para Goiás. No entanto, os agentes baianos, em parceria com os de Goiás, localizaram o acusado e efetuaram a prisão. Oliveira será recambiado para responder e cumprir pena em Bom Jesus da Lapa.

O médico que foi preso após dizer que uma mulher negra tinha “sangue de branco” foi solto nesta sexta-feira (23), depois de passar dois dias no Conjunto Penal de Itabuna, no sul da Bahia. De acordo com a defesa de Luís Leite, o homem foi liberado depois de passar por audiência de custódia e pagar o valor de 10 salários mínimos em fiança, que equivale a R$ 14.120. O médico vai responder em liberdade o crime registrado como injúria racial. O crime aconteceu na última quarta-feira (21), quando o acusado abordou a vítima, uma auditora que prestava serviço para a Secretaria de Saúde do estado (Sesab), na Maternidade Otaciana Pinto, “elogiando” a cor da pele e afirmando que se ela tem uma pele bonita é porque tem “sangue de branco”, Já a defesa de Luís Leite nega a acusação. De acordo com a advogada Linda Andrade, Luís “avistou a moça” e “fez um elogio para o colega de trabalho dele”.

Ações investigativas da Delegacia Territorial (DT/Amargosa) resultaram na prisão de um professor por importunação sexual, na quarta-feira (21), naquele município. O homem é acusado de praticar o crime contra alunas adolescentes de uma escola da cidade. Seis vítimas foram identificadas e passaram por depoimento especial. O titular da unidade, delegado Marcos Maia, informou que a equipe da DT/Amargosa iniciou as investigações em setembro de 2023. “Assim que chegaram as primeiras denúncias, já iniciamos as coletas de depoimentos e demais diligências investigativas, os quais resultaram no pedido de prisão preventiva do suspeito”, informou. O homem teve o mandado de prisão preventiva cumprido em Amargosa e segue à disposição da Justiça. As vítimas foram encaminhadas para atendimento psicossocial. O delegado informa que outras possíveis vítimas podem procurar a DT da cidade. “É importante que outras pessoas que tenham sido abusadas pelo autor, que nos procurem para realizar o registro da ocorrência”, pontuou.

Acusado de maus tratos, agressões verbais e ameaças contra os pais idosos, um empresário de Salvador foi preso em flagrante na 14ª Delegacia Territorial (DT/Barra), na terça-feira (20). O homem infringiu medidas protetivas a favor das vítimas, quando uma guarnição da Polícia Militar foi acionada e o conduziu até a unidade. Conforme as investigações da 14ª DT / Barra, depois de diversas ameaças de agressões físicas e de morte contra os pais, a Polícia Civil solicitou medida protetiva em favor das vítimas, em novembro de 2023, a qual foi decretada pelo Poder Judiciário em 25 de janeiro deste ano, determinando que o homem mantivesse distância dos idosos. De acordo com a titular da 14ª DT/Barra, delegada Mariana Ouais, o acusado já tem um histórico de maus tratos contra os pais. “Existem ocorrências de ameaças registradas desde 2014, em que ele respondeu em liberdade. Entretanto, atualmente os pais encontram-se ainda mais vulneráveis, o que torna indispensável esse flagrante, bem como a própria manutenção da prisão”, detalhou. Além de maus tratos e ameaça, o homem irá responder pelo descumprimento de medida protetiva. “Este crime é inafiançável e já solicitamos a prisão preventiva do autor”, pontuou Mariana Ouais. Depois de passar por exames de lesões corporais, o acusado ficará à disposição da Justiça.

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.